CALL-TO-ACTION: como converter cliques em potenciais clientes!

Voltar
CALL-TO-ACTION: como converter cliques em potenciais clientes!

Não perca! Clique aqui! Aproveite a promoção! Confira hoje mesmo! Saiba mais! Acesse! Baixe nosso eBook! Esses são alguns exemplos de frases que funcionam como CTAs (call-to-actions). Ou seja, chamadas que invocam uma ação dentro de um site ou outro meio de comunicação. O objetivo principal é indicar qual o próximo passo que deve ser realizado em determinada situação e, assim, transformar um visitante em lead ou cliente. Conheça dicas de como fazer CTAs fortes e atrair cada vez mais cliques e conversões para seu negócio!

 

O que é Call-to-Action?

Call-to-Action ou CTA significa, em tradução literal, “chamada para ação”. É um conceito bastante utilizado no Marketing Digital, em especial em landing pages, email marketing e anúncios. Mesmo fora do meio web, todos os dias somos impactados por diferentes chamadas: “Puxe”, “Empurre”, “Aberto”, “Venha nos visitar”, “Entre, ar condicionado”, “Sorria, você está sendo filmado”. Todas essas sinalizações existem para indicar o que deve ser feito naquele contexto. No meio online não é diferente!

Existem inúmeras ações que as empresas desejam que sejam realizadas pelos visitantes, pois estas significam geração de leads e, posteriormente, vendas. Essas ações podem ser variadas: fazer um cadastro para receber newsletter, preencher um formulário, fazer um download, pedir um orçamento, fazer um teste gratuito de software ou acessar um link de um post. Para que esse objetivo seja alcançado, o meio de comunicação deve atrair o visitante de algum jeito. Os CTAs servem para isso: direcionar o usuário para a ação desejada pela empresa.

Quais são os formatos dos CTAs?

 

  • BOTÕES

Botões são um dos formatos mais encontrados em páginas iniciais de sites, formulários, campanhas de e-mail, páginas de compra de e-commerce, etc. O exemplo abaixo é a página inicial do DropBox, onde podemos encontrar 3 botões de Call-to-Action: “Registre-se gratuitamente”, “Experimente DropBox Business” e “Inscreva-se gratuitamente através do Google”.

 

                                                  

 

  • BANNERS

É hoje o formato mais utilizado em blogs e mídias sociais. O banner é uma imagem que, por si só, já fornece mais contexto do que apenas um botão (que sempre depende de outros elementos da página).

  • LINKS EM TEXTOS

Esse é famoso! Apesar de muitas vezes ter um caráter de link interno, ele não se limita a posts no blog ou outras páginas no site. Você também pode usá-los em outros ambientes, como e-mails, vídeos, textos em eBooks, etc.

  • CAIXAS POP-UPS

As caixinhas que pulam na frente do visitante, podendo ser centrais, subir/descer de algum canto da tela ou aparecer nas laterais. Quem não conhece? Só fique atento para sempre dar a opção de o visitante fechá-la sem dificuldades, pois, do contrário, ele pode se chatear e o CTA terá efeito contrário. Uma dica é programá-la para aparecer só depois que o usuário rolar a página inteira, por exemplo.

Como fazer Call-to-Actions atrativos? DICAS

CTAs devem ser textos curtos que transmitam o principal benefício da oferta e digam o que irá acontecer em seguida. Como fazer isso?

VERBOS NO IMPERATIVO – Comece sempre com verbos e seja bem específico. Se o que você espera é que o visitante realize uma ação, deixe clara qual é ela. Verbos imperativos são verbos de comando e as frases devem ser curtas e claras: “Receba um orçamento por e-mail” ou “Baixe gratuitamente o material completo”, por exemplo.

CRIE URGÊNCIA – Utilize palavras como “hoje” e “agora” ou coloque um prazo na ação. Por exemplo: ofereça uma um conteúdo por tempo limitado ou um cupom de desconto por apenas 1 semana.

DESTAQUE A VANTAGEM – “Grátis”, “Fácil”, “Rápido”, “Garantido” e “Exclusivo” são algumas das vantagens que podem convencer o cliente a comprar. Outra dica é usar números para evidenciar benefícios: “Ganhe agora 30% de desconto” ou “Compre hoje por apenas R$ 15”.

OFEREÇA ALGO – Parece óbvio, mas muitas vezes isso é esquecido. Não espere que o usuário realize a ação só porque é isso que você quer. Ele só vai clicar se for do interesse dele.

CORES CONTRASTANTES Todos os outros elementos do site (textos, imagens, logotipo) estão concorrendo diretamente com o CTA pela atenção do usuário. A chamada para ação deve se sobressair aos olhos dele. Usar uma cor com alto contraste com os outros elementos da página é uma excelente maneira de chamar atenção. Experimente o tom oposto/complementar do fundo, por exemplo.

BOM POSICIONAMENTO A posição da chamada deve favorecer a visualização. Uma boa dica é deixar um CTA visível sem que o usuário tenha que rolar a barra. Na internet chamamos isso de “above the fold” (acima da dobra). O termo tem origem no jornal impresso, onde as manchetes mais importantes devem aparecer antes do ponto em que a capa é dobrada.

IMAGENS Em um olhar rápido, as imagens naturalmente chamam mais a atenção que as palavras. CTAs com imagens são mais prováveis de serem notados.

SETAS  Elas têm um poder quase único de implicitamente dizer “ignore todo resto e olhe aqui, isso é o que importa!”. Utilize-as, mas com cautela.

TAMANHO Isso também faz muita diferença. Use o tamanho de cada chamada de acordo com a sua importância.

TESTE SEMPRE Depois de algum tempo, é comum que uma técnica de CTA passe a não converter tanto quanto no início. Isso porque os usuários acabam se acostumando com sua estratégia. Faça testes de tempos em tempos para verificar a eficácia e diversifique se notar que o desempenho diminuiu.

Quer saber se seu Call-to-Action está funcionando?

Existe um teste muito simples e prático para saber se seu CTA está chamando a atenção ou não: o teste dos 5 segundos. Funciona assim: chame alguém que não conheça seu site e peça para essa pessoa olhar sua página. Em 5 segundos minimize o navegador e pergunte: “O que tinha na página?”, “O que era possível fazer lá?”. Se ela não souber dizer qual era o próximo passo que deveria ser tomado, é bem provável que o Call-to-Action não esteja bom.

Aproveite as oportunidades: Calls-to-Action também podem estar nos PDFs da sua empresa, em campanhas de E-mail Marketing, nas assinaturas de e-mails dos colaboradores, nas mídias sociais, em vídeos, materiais impressos e onde mais for possível se comunicar.

Imagens relacionadas

Voltar
Carregando...
Top